ESTRESSE

Estresse: como lidar?

Existe uma série de combinações de fatores que pode levar o indivíduo a sofrer de forma prejudicial pelo estresse (ler texto relacionado). Por isso, não existe uma fórmula para tratar o estresse, e o mais apropriado é que a “solução” seja pensada caso a caso, para garantir que os resultados sejam satisfatórios e duradouros.

Ainda assim, há alguns pontos a serem refletidos pela maioria das pessoas que vivem na sociedade atual e cultura ocidental. O que você sabe sobre descansar? Talvez muitos pensem que descansar trata-se apenas de não fazer coisa alguma. Isso significa ficar ocioso, o que, em nossa cultura, é muitas vezes mal visto. Então, como descansar e não ser ocioso ao mesmo tempo?

Descansar é um comportamento que deve ser aprendido e exercitado como qualquer outro. Ficar sem fazer algo pode favorecer a recuperação do cansaço físico, mas isso não quer dizer que você se sentirá bem e revigorado após ficar horas deitado vendo séries ou zapeando no celular. Isso acontece porque nem sempre essas atividades geram emoções positivas, mas um alívio imediato por não estar em contato com as situações estressoras e problemáticas. Isso quer dizer que passar um dia vendo netflix não serve como descanso? Depende. Pode ser útil e pode ser que proporcione emoções agradáveis, além de alívio. Por isso a importância do autoconhecimento para poder observar, descrever e avaliar o próprio processo.

Mas se você já passou finais de semana inteiros fazendo isso e, ainda assim, ao final, não se sentiu verdadeiramente descansado ou, até mesmo, ficou entediado, pode ser que você precise aprender outras formas de descansar. É possível estar ativo e descansar ao mesmo tempo. Para algumas pessoas, atividade física pode ser a fonte do descanso, para outras, interação social ou atividades intelectuais de interesse. Por isso saber reconhecer seus estados emocionais é tão importante: para reconhecer aquilo que o prejudica e para poder escolher aquilo que funciona melhor para você.

Pode ser que você tenha uma série de concepções a respeito de algumas atividades sem ao menos ter experimentado e notado o que elas podem te proporcionar. É preciso abrir mão de alguns conceitos sobre algumas coisas para poder descobrir novas formas de vivenciar emoções agradáveis. No início, pode parecer cansativo planejar e executar atividades que não lhe são comuns. É preciso ser persistente e estar disposto a experimentar. Talvez você confirme algumas ideias, mas talvez você se surpreenda e aprenda novos comportamentos que trarão mais qualidade de vida.

Agora, se você acha que consegue descansar e, mesmo assim, sofre com as consequências do estresse, você precisará desenvolver estratégias de coping. Esse termo da língua inglesa significa estratégias de enfrentamento. Isso quer dizer que coping são habilidades necessárias para o indivíduo lidar e se adaptar às situações de estresse. Você pode tanto focalizar nas estratégias de resolução de problemas, quanto em estratégias de regulação emocional, ou ambas. Para compreender o que será mais benéfico e quais habilidades a serem desenvolvidas são necessárias para ajudar a enfrentar o estresse, procurar ajuda é fundamental.

Algumas dicas de atividades que você pode experimentar

Construir experiências positivas requer planejamento, esforço e CRIATIVIDADE. Faça todos os dias alguma atividade prazerosa. Experimente atividades diferentes e observe como se sente ao estar engajado em cada uma delas, durante e depois. 

Ideias para você se inspirar:

  • Planejar uma carreira

  • Colecionar coisas

  • Surpreender alguém com um favor

  • Sair de férias

  • Trabalhar no meu carro

  • Ir ao cinema

  • Ouvir música

  • Pensar em viagens passadas

  • Praticar passatempos

  • Lembrar-se de belas paisagens

  • Consertar coisas de casa

  • Lembrar as palavras e ações de pessoas amorosas

  • Conhecer novas pessoas

  • Correr, caminhar

  • Deitar ao sol

  • Vestir roupas ousadas

  • Cuidar de plantas

  • Praticar exercícios físicos

  • Pensar em comprar coisas

  • Fazer trilhas

  • Cantar pela casa

  • Fazer algo espontaneamente

  • Dirigir

  • Receber convidados

  • Frequentar clubes

  • Cozinhar

  • Falar ao telefone

  • Realizar experimentos

  • Lutar por uma causa

  • Clique aqui para ver centenas de ideias

Talvez você tenha percebido enquanto lia que algumas dessas atividade não lhe proporcionam prazer. Por isso a importância do autoconhecimento. Mas lembre-se: não deixe de tentar porque imagina que não irá gostar ou porque há muito tempo atrás já experimentou e não gostou. O contexto pode mudar totalmente o resultado da experiência e os nosso pré-conceitos precisam ser testados para que tenhamos uma opinião mais sólida.

Referências

Kapczinski, F. et al. (2011) Bases biológicas dos transtornos psiquiátricos: uma abordagem translacional. 3. ed. Porto Alegre: Artmed.

Linehan, M. (2017). Treinamento De Habilidades Em Dbt - Paciente - 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed.

Selye, H. (1959). Stress, a tensão da vida. São Paulo: Ibrasa - Instituição Brasileira de Difusão Cultural.

ENTRE EM CONTATO

Telefone e WhatsApp (51) 98340-7078

Email: psico@carolinebenedetti.com.br

LOCAIS DE ATENDIMENTO

 

-Bairro Higienópolis-

R. Germano Petersen Júnior, 101 - Sala 508

-Bairro Cristal-

Av. Diário de Notícias, 200 - sala 405

Edifício Cristal Tower