DEPRESSÃO

Depressão: uma doença que não conhece barreiras

Independentemente de renda, educação, raça, gênero, sucesso ou beleza, qualquer pessoa pode ficar deprimida. Isso porque as possíveis causas englobam uma combinação de fatores tanto genéticos, como vivências ambientais de estressores (APA, 2014).

Depressão é uma doença que produz alterações no humor sendo caracterizada por uma tristeza profunda que parece não ter fim. Está associada a sentimentos de vazio, culpa, desesperança, baixa autoestima, frustração e desânimo que podem ser observados na perda de interesse ou prazer em quase todas as atividades. Essa sensação persistente de tristeza e de perda de interesse pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais.

Pessoas depressivas, frequentemente, apresentam: tendência ao choro; tendência a remoer acontecimentos; preocupações excessivas; irritabilidade; tendência a isolar-se; sono alterado; mudanças no apetite; dificuldade de concentração; dificuldade de tomar decisões, dentre outras alterações possíveis e graves como pensamentos e intenção de morte.

A depressão é uma condição que causa prejuízos funcionais significativos e está associado com alta mortalidade (APA, 2014). Mesmo diante da gravidade dessa condição, a boa notícia é que a depressão é bastante administrável quando se tem um tratamento correto.

Tratamento

Depressão é uma doença que necessita acompanhamento profissional. Condições leves tendem a responder bem ao tratamento psicoterápico. Em casos mais graves, há indicação de que o tratamento combinado de psicoterapia cognitivo-comportamental com fármacos apresenta melhores resultados do que estas duas intervenções isoladamente (Hollon et al., 2005).

Depressão não é sinal de preguiça, frescura ou loucura. É uma doença como qualquer outra e necessita acompanhamento especializado. Se você desconfia que está tendo sinais e sintomas de depressão, procure assistência. Realizar o diagnóstico o mais cedo possível aumenta a possibilidade de obter resultados mais rápidos e é o melhor caminho para valorizar a saúde e a vida.

Atenção

Em qualquer fase da vida (infância, adolescência, adultez ou velhice) pode ocorrer a Depressão. Os sintomas podem variar e, por isso, é preciso buscar informar-se e estar atento a alterações no seu próprio comportamento e no comportamento daqueles que você ama. Nunca é tarde para pedir ajuda ou para cuidar das pessoas que nos são importantes.

Referências

APA (2014). DSM-V: Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artmed.

Hollon SD, Jarrett RB, Nierenberg AA, Thase ME, Trivedi M, Rush AJ (2005). Psychotherapy and medication in the treatment of adult and geriatric depression: which monotherapy or combined treatment? J Clin Psychiatry; 66:455–468.

ENTRE EM CONTATO

Telefone e WhatsApp (51) 98340-7078

Email: psico@carolinebenedetti.com.br

LOCAIS DE ATENDIMENTO

 

-Bairro Higienópolis-

R. Germano Petersen Júnior, 101 - Sala 508

-Bairro Cristal-

Av. Diário de Notícias, 200 - sala 405

Edifício Cristal Tower